Dieta mediterrânica – Património da humanidade

7 de Dezembro de 2013

A dieta mediterrânica foi classificada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) como Património Imaterial da Humanidade.

A candidatura transnacional, apresentada por Portugal, Espanha, Itália, Grécia, Marrocos, Croácia e Chipre, foi recentemente aprovada em reunião do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO, realizada em Baku, no Azerbaijão.

É de sublinhar o papel deste tipo de dieta (rica em azeite, alho, legumes, lacticínios e peixe) na prevenção de doenças como a obesidade, distúrbios cardiovasculares e o cancro do intestino grosso.

Com efeito, as sociedades científicas, recomendam – para a prevenção do cancro do intestino – o consumo de cinco doses diárias de fruta fresca e vegetais, a par do exercício físico e a restrição do consumo de calorias.